Pirisa é mais uma empresa parceira da Administração Municipal no projeto de revitalização da Casa Vidal


A exemplo de uma conhecida empresa de materiais de construção do município, a Pirisa Piretro Industrial S. A., tradicional indústria de inseticidas de Taquara, é mais uma empresa parceira da Administração Municipal no projeto de revitalização da Casa Vidal.

Fundada em 1952, a empresa taquarense é a única fabricante de butóxido de piperonila na América Latina, matéria-prima usada na produção de inseticidas domésticos, sendo reconhecida nacional e internacionalmente devido ao seu relacionamento com as principais indústrias do ramo no mercado brasileiro e com as maiores multinacionais da área.



Nascida sob a razão social John Powel S. A. e com capital societário dinamarquês, a Pirisa passou ao controle total de empresários brasileiros em 1977. Entre os anos de 1980 e 1990 iniciou a importação e distribuição de diversos teores ativos usados na formulação de inseticidas, produtos de limpeza e formulações para uso veterinário, agrícola, farmacêutico e agroindustrial.

Durante reunião com o vice-prefeito Hélio Cardoso Neto, que esteve na empresa representando o prefeito Tito Livio Jaeger Filho, o gerente da Pirisa Piretro Industrial S. A., Luiz Henrique da Silva Lucena, contou que, desde a construção da fábrica própria, entre os anos de 80 e 90, a empresa vem investindo em maior produtividade e na aquisição de matéria-prima de alto nível de qualidade.

“Desde 2012, quando completamos 60 anos de atividade, estamos investindo em novas instalações industriais e na construção de maquinário específico para produção de fibra repelente, sempre procurando atender nossos clientes cada vez melhor”, relatou Lucena.

Após receber o portfólio de revitalização da Casa Vidal, em reunião ocorrida em julho passado, e de analisar todas as formas de contribuir com esse projeto, cadastrado na Lei de Incentivo à Cultura (LIC), a diretoria da Pirisa Piretro Industrial S. A. decidiu aliar sua marca a esse projeto cultural inédito no Vale do Paranhana.

Também participaram da reunião ocorrida na Pirisa a diretora-geral de Planejamento da Administração Municipal de Taquara, Josiane Cristina da Rosa; a Gestora Cultural da Patrimonium Gestão e Produção Cultural e Forma Arquitetura – responsável pelo desenvolvimento do projeto, Cristina Seibert Schneider; e Anderson Miguel Christ, assistente financeiro administrativo da Patrimonium.


 

CASA VIDAL

Considerado o imóvel mais antigo ainda existente em Taquara, tendo sido construído em 1882, a Casa Vidal tem 1.491 m² e está localizada na rua Tristão Monteiro, bem próxima ao Palácio Municipal Coronel Diniz Martins Rangel, sede da Administração Municipal.

Ponto de referência para os viajantes que chegavam na cidade, a Casa Vidal foi construída pelo Coronel Jorge Fleck, governante de Taquara no período que ocorreu a Proclamação da República.

Segundo prédio de alvenaria construído no município, sendo edificado com tijolos unidos com o pó de conchas marinhas vindas de Nossa Senhora da Conceição do Arroio (atual cidade de Osório), este imóvel foi um dos mais importantes pontos comerciais de Taquara, servindo como local de comercialização de tecidos, roupas e ferragens.


 

PROJETO DE REVITALIZAÇÃO

Desenvolvido pela Patrimonium Gestão e Produção Cultural e Forma Arquitetura, e cadastrado na Lei de Incentivo à Cultura (LIC), o projeto de revitalização da Casa Vidal tem o valor total estimado em R$ 2,5 milhões, seguindo todo o rigor técnico exigido pelas cartas patrimoniais internacionais, além da readequação dos espaços que serão utilizados para atividades culturais.

Concluída a restauração, que prevê ainda a instalação de elevador e locais com acessibilidade universal, a Casa Vidal passará a abrigar o acervo do Museu Municipal, do Arquivo Municipal e da Biblioteca Pública Municipal, além de salas para oficinas culturais, para exposição museológica, de apoio para atendimento ao público em geral e cafeteria.

O benefício fiscal para a empresa patrocinadora será de 100% do valor repassado ao projeto da LIC/RS, devendo ser feito um depósito na conta do Fundo de Apoio à Cultura (FAC) referente a 5% para projetos de construção e restauração do patrimônio.

Em contrapartida, a empresa patrocinadora terá sua marca divulgada em anúncios de jornal, rádio e redes sociais, placa de obra e quadro de homenagens, feito em aço escovado, que ficará permanentemente exposto após a conclusão da obra.

Interessados em aliar sua marca a esse projeto cultural inédito no Vale do Paranhana devem entrar em contato com Cristina Seibert Schneider, Gestora Cultural da Patrimonium Gestão e Produção Cultural e Forma Arquitetura – responsável pelo desenvolvimento do projeto, através do telefone (51) 99682-2677 ou pelo e-mail cristinapatrimonium@terra.com.br.


ÚLTIMAS DE TAQUARA

%d blogueiros gostam disto: