Portugal registra temperaturas negativas em uma semana de muito frio


O território continental português começou essa semana com uma grande onda de frio. A previsão é que as temperaturas caiam no país ao longo dos próximos dias, chegando a marcar 7º C negativos no interior. A Câmara de Lisboa lançou um plano de contingência para ajudar pessoas desabrigadas.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA), as fortes rajadas de vento vão agravar a sensação térmica e neve vai cair nas terras altas (regiões acima dos 600/800 metros de altitude), onde o vento pode atingir 70 km/h. O órgão alerta ainda para a formação de gelo ou geada, principalmente no norte e no centro do país.



Todos os distritos de Portugal (exceto o arquipélago dos Açores) estão a partir de hoje (5) sob aviso amarelo devido às baixas temperaturas. O aviso amarelo alerta para situação de risco em determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

"Uma vasta região anticiclônica, localizada na região dos Açores e uma depressão sobre a Península Ibérica, vão continuar a dar origem ao transporte de uma massa de ar muito frio e seco sobre o território do continente ao longo da próxima semana", afirmou o IPMA, em comunicado.

Locais mais frios

Os distritos de Bragança e Guarda serão os que deverão registrar as temperaturas mais frias em Portugal, sendo esperado que os termômetros registrem mínimas de -3º C. Em relação às máximas, os termômetros não deverão ultrapassar os 5º C nos distritos da Guarda e os 8º C em Bragança e Viseu.

Já Lisboa e Porto terão hoje máximas de 12º C, embora a mínima seja de 1ºC no Porto e 5º C na capital. Em Lisboa, a temperatura mínima cai ao longo da semana, sendo previsto 4º C para terça-feira e 3º C para quarta-feira. As máximas ficarão entre os 11 e 12 º C.

As temperaturas muito baixas levaram a Câmara de Lisboa a acionar um plano de contingência para a população sem-abrigo. As estações de metrô do Rossio, Saldanha, Oriente e Intendente estarão abertas durante a noite, a partir de hoje, às 19h (horário local), para receber pessoas desabrigadas.
O Pavilhão Municipal Manuel Castelo Branco, localizado na freguesia de São Vicente, também estará aberto para proporcionar aos sem-abrigo espaços de higiene, comida e agasalhos.

No Porto, a Câmara avalia hoje a possibilidade de acionar o plano de contingência para os que dormem na rua, o que inclui, tal como em Lisboa, a abertura de estações de metrô e o fornecimento de agasalhos e comidas quentes.

O plano de contingência da Câmara de Lisboa em relação ao frio é ativado sempre que se verifiquem temperaturas mínimas de 3º C ou menos por dois dias consecutivos, mas os critérios podem ser alterados de acordo com a sensação térmica registrada.

De acordo com informações do site da Estratégia Nacional para a Integração de Pessoas em Situação de Sem-Abrigo, sempre que a temperatura baixar para patamares de desconforto, ou até de algum risco de saúde, o município irá fazer um reforço "seja em nível dos centros de abrigo, seja das equipes de rua, reforçando a sua presença junto à população sem-abrigo, ou abrindo as portas (de estações) do metrô para que as pessoas possam pernoitar nesses espaços com algum conforto térmico".


ÚLTIMAS DE INTERNACIONAL

%d blogueiros gostam disto: